Contra o vilipendiamento de honorários

Posted on 4 minutos de leitura 121 visualizações

A dificuldade diária dos pequenos e novos escritórios

Quando tivemos a ideia de fazer o WebDiligentes, tínhamos em mente que precisaríamos disponibilizar um serviço que pudesse servir como ferramenta para a resolução de problemas diários dos escritórios. Pretendíamos fazer com que o serviço atendesse àquilo que sentíamos falta no dia a dia, como advogados, quando utilizávamos outros sites de correspondentes. Buscávamos o desenvolvimento de um instrumento pensado por advogados que pudesse auxiliar outros advogados. Como profissionais do direito, já sabíamos o que era fundamental, e o que não era, na hora de procurar um diligente.

Como advogados, ainda, sabíamos das agruras diárias de nosso mister. Recordamos, em especial, do período em que ainda éramos (e ainda somos) aprendizes advogados.

No início, tivemos que lutar por nosso “lugar ao sol” em meio a grandes escritórios que contavam com 10, 20, 300 advogados. Todos sabemos, agora, que a formação de um corpo de clientes e de uma boa carteira é, certamente, um dos grandes desafios dos jovens advogados.

Em algumas oportunidades, para que possam fazer jus às despesas cotidianas, alguns colegas, que ainda galgam esforços no início de suas carreiras, submetem-se a valores mais reduzidos de honorários e a causas, não raras vezes de grande complexidade, que não são, sob o ponto de vista retributivo, tão atrativas.

Como jovens advogados, que já fomos, temos ciência que a oportunidade de atuarmos como correspondentes juridicos pode ser uma interessante origem complementar de honorários. E isso deve-se, em especial, à maior chance que de conseguir honrar a pesada tarefa de honrar os compromissos financeiros do escritório.

Assim, muitas vezes, sob à pressão do compromisso de quitar os “boletos”, alguns(mas) advogados(as) submetem-se à condições que, sob o ponto de vista da contraprestação, consideramos aviltantes.

Estamos nos referindo às diligências com honorários tão insignificantes que podem ser chamados de indignos à ética, ao compromisso, às responsabilidades e às normas que regem a nossa tão querida advocacia.

Colega advogado(a), não aceite honorários aviltantes!

Em homenagem à dignidade da advocacia, de sua pessoa e da nossa profissão, não permita, mesmo que esteja em situação de dificuldade ou vulnerabilidade, que seus honorários sejam vulgarizados e aviltados.

Não assuma a responsabilidade por uma diligência cujos honorários não justifiquem os pesados ônus e riscos decorrentes do desempenho dessa tarefa. Evite e recuse a tempo a tarefa quando você perceber que está a violar a dignidade da advocacia e de todos nós advogados(as).

Honre o seu compromisso e juramento e informe a sua Seccional sobre eventual aviltamento em ofertas ultrajantes. Conte com o nosso suporte para que possamos, de igual modo, controlar a oferta de honorários aviltantes. Se tiveres ciência de alguma diligência com honorários aviltantes, comunique o nosso suporte pelo suporte@webdiligentes.com.br. Somos seus aliados e e estamos à disposição para excluir diligências cujos honorários, de tão irrisórios, sejam aviltantes e contrários à essência da advocacia.

Quanto cobrar por uma diligência?

E quanto cobrar por uma diligência? Há dois critérios a serem observados para se chegar a um resultado justificável: um objetivo e um subjetivo. Sob o ponto de vista objetivo, o correspondente poderá observar o critério formal da tabela de honorários de sua Seccional. Assim, objetivamente, o valor dos seus préstimos estariam amparados pela média definida pela OAB de seu estado. Sob o ponto de vista subjetivo, o correspondente terá que, aliado ao critério objetivo, sopesar dentre outros fatores: a dificuldade da diligência, o grau de exigência técnico para sua consecução, a responsabilidade envolvida na diligência requerida, o tempo necessário para o cumprimento, o zelo envolvido e o tempo e prazo para execução.

Para auxiliar o correspondente no atendimento ao critério objetivo, acima elencado, o WEB Diligentes organizou uma tabela com a média nacional de honorários a partir da observância dos valores definidos por cada uma das Seccionais brasileiras. A organização da tabela foi feita com base nas principais espécies de diligências e respectivos indicativos de cada Seccional. Clique aqui e consulte a tabela.

Como todos sabemos, os honorários advocatícios possuem natureza de verba alimentar. Em razão dessa natureza, assim devem ser considerados em sua mínima razoabilidade como contraprestação à diligência cumprida.

Nosso compromisso é não permitir o aviltamento de honorários. Portanto, rogamos a todos os colegas que não aceitem e não permitam o ultraje aos seus honorários. Não candidate-se à diligência que não ofereça honorários aceitáveis e coerentes com a responsabilidade da advocacia.

signature

Receba os próximos posts quentinhos no seu e-mail!

Inscreva-se com o seu nome e e-mail:

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem Comentários Até Agora.

Anterior
O que é um correspondente juridico?
Contra o vilipendiamento de honorários